Crítico de Paulo Mota Pinto vai liderar lista ao conselho de jurisdição do PSD

Paulo Colaço, que se demitiu do conselho de jurisdição nacional do PSD em ruptura com Paulo Mota Pinto, vai liderar uma lista a este órgão no próximo congresso em Fevereiro de 2020, anunciou o próprio em comunicado.

O social-democrata foi apoiante de Rui Rio nas últimas directas, fez parte do conselho de jurisdição nacional durante oito mandatos e renunciou ao lugar em Janeiro passado depois de uma forte contestação à actuação do presidente do conselho nacional, Paulo Mota Pinto, durante a reunião extraordinária onde foi votada a moção de confiança a Rui Rio. Em causa esteve a recusa por parte de Mota Pinto de colocar à votação um parecer de Paulo Colaço que considerava que o requerimento apresentado por um décimo dos conselheiros obrigava à votação secreta da moção de confiança à direcção de Rui Rio. 

Na nota do anúncio da candidatura, Paulo Colaço lembra que tem “uma experiência de oito mandatos”, “o espírito de missão” com que os exerceu e “a absoluta imparcialidade” que acredita ser “amplamente reconhecida no PSD”. 

Como apoiantes, o social-democrata anuncia ter ao seu lado a sua concelhia (Rio Maior), o líder da distrital de Santarém, João Moura, a deputada Isaura Morais e o presidente da câmara de Rio Maior, Filipe Santana Dias.

Segundo o comunicado, a lista de Paulo Colaço ficou a 40 votos de ganhar a eleição para o órgão no congresso de 2018. O conselho nacional de jurisdição, que é uma espécie de tribunal do partido, é actualmente presidido por José Nunes Liberato, que liderava a lista apoiada pela direcção de Rui Rio.

Artigo completo